Lógica Doentia da Máfia Estalinista da UJS na UFRJ

Compartilho o excelente, engraçado e realista texto do Victor Galdino pois acredito ser histórico e bastante revelador:

"vou contar uma pequena história para vocês verem como é a lógica doentia da máfia estalinista da ujs (e seus pets da juventude do pt).



já tem uns sete ou oito anos (e só falo até onde vai minha memória) que a associação de pós-graduandos da ufrj funciona da seguinte maneira no que diz respeito às eleições: por uma questão formal, uma chapa é criada com todas as pessoas que aceitam fazer o trabalho voluntário e as pessoas votam nela (ou não). e quem quiser se incorporar à "direção" depois disso só precisa solicitar inclusão (que deve ser aprovada em uma assembleia). e os motivos são muito simples: é difícil achar quem queira fazer esse trabalho, então tem que montar uma "direção" basicamente implorando pra alguém levantar o braço e dizer "eu aceito". foi assim que eu eventualmente me tornei parte da "direção".

O revolutivo do ser.

Para o entendimento profundo deste texto se faz necessário ler os textos complementares, já linkados, e, principalmente, assistir o vídeo da Viviane Mosé. Em tempos de 144 caracteres e busca pela rapidez exacerbada, este texto segue a contra-mão. É algo para se deleitar no tempo que for necessário, com calma, reflexão e paciência. Garanto que após esta imersão você sairá diferente.

Entre as reflexões intensas que nutro constantemente sobre a evolução e a revolução, e por acreditar veementemente no poder da palavra como um agente ativo que também molda uma Cultura, influencia comportamentos e, por consequência, atua nas mudanças sociais e políticas; vou tentar costurar um raciocínio em prol dessa narrativa.

Experiência com a Ayahuasca

Eis que encontro a recomendação de um amigo para o preenchimento de um questionário científico sobre a ayahuasca. Ao me deparar com uma pergunta, achei que caberia uma postagem aqui.

A imagem pode conter: texto


Instalar pacote pelo yaourt sem verificar PGP nem checksum no Arch Linux

Depois de muito sofrer pra instalar o ncurses5-compat-libs 6.0+20170902-1 descobri uma solução.

Tava dando erro de PGP, até aí beleza, vou no PKGBUILD, cato o IDKEY, atualizo a chave PGP com C52048C0C0748FEE227D47A2702353E0F7E48EDB

$ gpg --recv-keys C52048C0C0748FEE227D47A2702353E0F7E48EDB

E mesmo assim a merda não funciona. Solução?

yaourt --m-arg --skipchecksums --m-arg --skippgpcheck -Sb ncurses5-compat-libs 6.0+20170902-1

Tem hora que bypassar é o melhor caminho.

Fonte: https://github.com/archlinuxfr/yaourt/issues/108

Preciso fazer um poema



Minh’alma pequena enxerga um tema,
florescem dilemas, mas nada me vem…
Do nada um suspiro; encontro um papiro.
Num instante altivo... e tudo advêm.

São tantos os aflitos, tristezas, não-ditos.
É doce o conflito que amarga o desdém.
Por que o profundo não chega no mundo?
O estático é imundo, e o inerte também.

Palavras medidas? Espúrias! Regidas!
Se tornam fingidas. Não enganam ninguém.
O ego em seu ísmo perverte o lirismo.
Vaidade é um abismo que nada provém.

Os dias fictícios são como hospícios.
Tome um comprimido que afaga o refém.
Fulgor esvaído... queimado, contido
Tal sol em solstício que aquece aquém.

Estrofe polida, poesia atrevida,
mensagem esvaída… dissipa e intervêm.
Semente dispersa, regada e aberta
Consciência liberta, por si só se tem.

O verso sentido, orgânico, fluido,
autopropelido; exala e faz bem.
Listado os indícios, escrevo o início.
Arte é o artifício que a cura detém.

Qual a diferença entre ser radical e ser extremista?

É preciso salientar que as definições que apresento neste texto segue uma lógica oriunda da matemática, etimologia e até da arte. Não sendo, portanto, ainda, consenso por definição clássica.

O dicionário Michaelis define extremismo como:



Podemos observar que, a partir da perspectiva do senso comum, mais uma vez o dicionário está equivocado. Associar extremismo com radicalismo é um erro tremendo, e lhes direi porquê.

É possível comer ração, ops, fibra?

Certa vez comprei o cereal All-Bran (esse da foto), e, julgando o livro pela capa, meu imaginário associou que o produto que além de ser riquíssimo em fibras era delicioso! A parte da fibra era verdade, entretanto, o gosto era uma catástrofe (pra não escrever desgraça).

Resultado de imagem para all bran cereal

Parecia ração de cachorro, quase vomitei. Tentei usar no suco, na vitamina, com leite em pó, na soda caustica mas o bendito parecia ter pacto com a Nossa Senhora da Bosta Mole e Fedida: contaminava tudo o que tocava. Guardei o maldito na armário esperando que, como vinho, um dia, se tornasse melhor.

Precisamos convidar, ser chatos, e insistentes para que haja adesão nos movimentos sociais.

O Raul Hacker Club passou por uma crise interna seguida de reformulação comportamental recentemente, o coletivo não passava tanto por problemas financeiros e sim de adesão. O interesse das pessoas da cidade pelas atividades, ideologia e ativismo está muito longe do mínimo necessário para o espaço se sustentar.



Sempre as mesmas pessoas, nos mesmos lugares, puxando e pautando coisas; com baixa adesão. É importante salientar que quantidade não é qualidade, entretanto, puxar um evento para uma pessoa ou para zero pessoas, não é interessante; é preciso mudar.

Como esta não é uma postura somente na capital baiana, reflito através das Ciências Naturais para entender o porquê e invoco o comportamento conservador da natureza e a 1ª Lei de Newton como argumentos.

Amadurecimento, consciência, mijar na cama, sonhos, pesadelos e controle.

(este texto é um reflexo de quase quatro anos de terapia psicanalítica)

Estava eu, a brincar com outras crianças em um campo lindo, que de tão esverdeado ser me causava uma sensação de paz tremenda. Em algum momento surgia uma vontade muito grande de mijar, urinar, bater o mijão, exaurir os detritos líquidos do organismo (chame como quiser). Afastei-me das crianças, abri o zíper e ao urinar no sonho eu o fiz na cama toda.