Qual a diferença entre ser radical e ser extremista?

É preciso salientar que as definições que apresento neste texto segue uma lógica oriunda da matemática, etimologia e até da arte. Não sendo, portanto, ainda, consenso por definição clássica.

O dicionário Michaelis define extremismo como:



Podemos observar que, a partir da perspectiva do senso comum, mais uma vez o dicionário está equivocado. Associar extremismo com radicalismo é um erro tremendo, e lhes direi o porquê.

A definição de radicalismo, tanto no Michaelis, quanto na Wikipedia, segue um sem número de definições que em muito diverge do extremismo. Segundo o Dicionário Etimológico, a palavra da qual o radicalismo brota, radical, tem a seguinte origem:
Origem da palavra radical
Do latim radix, que significa “raiz”.Na realidade, na língua portuguesa a palavra “radical” se originou a partir do latim radicalis, que significa “relativo à raiz”. Porém, radicalis é uma derivação de radix, que quer dizer “raiz”.
O significado do termo latino tinha um sentido filosófico, que era atribuído ao fato de alguém ou algo “ter raízes”, ou seja, “ter origens”.
Este termo passou a significar “a essencial de algo” ou “ir de encontro à origem de algoa partir do século XVIIComo um sinal utilizado na matemática, a palavra radical só começou a ser usado por volta do final do século XVII
Observe na causa e efeito  “ir de encontro à origem de algo” →"sinal utilizado na matemática", ou seja, algum matemático percebeu a beleza e a sutileza do termo, de tal modo que virou um símbolo / sinal. Como assim?


Por exemplo, quando precisamos resolver uma equação do segundo grau de maneira clássica, obrigatoriamente utilizamos a raiz quadrada. E o que é resolver uma equação? É resolver um problema, encontrar as soluções deste problema. Ou, de forma poética, igualar a equação a zero seria tornar o problema nulo, sem valor, sem magnitude em sua imagem... em sua resposta :)

Para quem gosta da Teoria de Controle poderia ser o mesmo que manipular os pólos e zeros para atenuar uma perturbação, um problema.

Eis a grande diferença entre radicalismo e extremismo: o radical busca encontrar as raízes do problema, para arrumar métodos para zerá-lo, atenuá-lo, com inteligência. Para fazê-lo, é preciso entender a situação, o contexto, o campo, as variáveis do sistema, o sistema: estudar tudo, de forma profunda e sagaz. É nisto que está o pensamento, a atitude e a Cultura Hacker.

O extremista é violento. Geralmente a violência é burra, pois o "bater de frente" é sinal de não saber utilizar as peças do tabuleiro, de tal modo que muitas vezes o extremista atua cego pelo calor da emoção, e, só enxerga galhos na luta com estes. O radical é inteligente, perspicaz, frio, analista, procura uma visão sistêmica, utiliza o sistema contra o sistema, pois tem conhecimento para tal.

Enquanto o extremista explode uma bomba o radical muda uma vírgula e causa um efeito muito melhor. Utopia? talvez, mas retrata bem a ideia.

É possível que existam radicais extremistas? Infelizmente sim, porém o radicalismo parte do pressuposto que, como uma solução matemática precisa de elegância, as soluções para os problemas também.

Claro que nem sempre isto é possível, então, como último recurso, um radical pode precisar estar extremista ao utilizar a violência ressignificada, diferente. Entretanto, entraríamos em outro tipo de debate, sobre os tipos de violência. Isso me faz lembrar o conceito do "violentamente pacífico" empregado pelo rastafari Leo.
"As pessoas não tem resistência à mudanças, as pessoas têm resistência em serem mudadas" (Peter Senge)
Então, sejamos radicais, buscando sempre atacar a raiz, com o mínimo de dissipação de potência, o máximo de profundidade, sabedoria e amor (com desapego).

9 comentários:

  1. A beleza da matemática e da etimologia num mesmo texto! Além de ótimas idéias...

    ResponderExcluir
  2. Uau! Interessante o texto no contexto que estamos vivendo hoje. (Eleições 2018)

    ResponderExcluir
  3. O discurso radical é mais característico da esquerda ou da direita política? O discurso radical é progressista e o discurso extremista é conservador? A demagogia e a manipulação política se vale do discurso radical ou do discurso extremista?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O discurso radical é mais característico da esquerda ou da direita política?
      R: não tem como medir.

      O discurso radical é progressista e o discurso extremista é conservador?
      R: não necessariamente.

      A demagogia e a manipulação política se vale do discurso radical ou do discurso extremista?
      R: dos dois.

      Excluir
  4. Fanatismo e Extremismo são sinônimos? Qual a diferença?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O fanatismo tem uma relação íntima com um sentimento duradouro e pode ser expresso por uma postura extremista e pode ser bem representado por essa outra definição: "faccionismo partidário; adesão cega a um sistema ou doutrina; dedicação excessiva a alguém ou algo; paixão."

      O extremismo é uma postura, a tomada de ação em si, que pode vir proveniente de um fanático ou não.

      Excluir