Mais quantos?

Os assassinos foram descobertos.
O Estado não pôde acobertar.
A tecnologia registrou o banal, o diário.

A população se revolta.
Gritos e mais gritos.
Paus, pedras, clamor por justiça.

A psicologia como tecnologia real na experiência do usuário.

A base de estudo do campo chamado In-flight entertainment (IFE) - ou entretenimento a bordo (em livre tradução) foi base de um artigo do IEEE. O texto retrata o quão bom é a sensação de voar pela premiadíssima Singapore Airlines, premiada por vários anos consecutivos como a melhor companhia aérea global do mundo, na classe executiva, sempre estando no topo de todas as outras categorias.




O autor define: “A comida, o nível de serviço e o sistema de entretenimento a bordo foram os melhores que eu experimentei em mais de 30 anos de vôo internacional. Para ser honesto, eu estava um pouco infeliz quando eu tive que sair do avião.”, e ele foi atrás do porquê essa sensação o atingiu procurando o vice-presidente de relações públicas, James Boyd.

Ainda sobre a Assembleia do dia 01/09/15 e as entidades castradoras

Houve um questionamento, e até levantamento do qual fui classificado como fascista, anti-partido e anti-coletivo / entidade-estudantil; proveniente do meu discurso na Assembleia Estudantil da UFBA, do dia 01/09/15.



É preciso deixar claro, que o polêmico discurso foi proferido no momento de AVALIAÇÃO da greve. A assembleia estava tão esvaziada que, no momento que abriram pra avaliação, a mesa insistiu diversas vezes pra que alguém fosse lá – ninguém se predispôs… após um longo silêncio constrangedor, gritei: EU! Eu vou! (em tom cômico, o que causou alguns risos da galera)

Meu discurso na Assembleia da UFBA dia 01/09/15, na íntegra.

Pegando um gancho da nossa colega Desireé, que reclamou e pediu a diminuição das picuinhas geradas no facebook, eu pergunto: Por que essas picuinhas não estão acontecendo aqui, agora, nesta assembleia? E respondo: porque aqui não tem ovelha, e se tiver tem muito pouca – a assembleia está esvaziada.


Em outros canais acontecem isso porque cada qual, na verdade, só quer pensar em puxar a sardinha pra sua própria entidade, sem saber que destrói o movimento grevista, como um todo.

Negado direito de resposta legítimo em assembleia estudantil da UFBA.

Pela primeira vez na minha vida, vi uma mesa de assembleia negar esclarecimento e direito de resposta legítimo. Aconteceu hoje, na assembleia estudantil da UFBA. Quando me inscrevi e precisei dar meu nome, ouvi: – Ah, você que é o Man Filho polêmico.
– Polêmico? Talvez, mas sempre construí. Brinquei com o rapaz.


Óbvio que depois do meu discurso, quase fui apedrejado em praça pública, ops, na biblioteca pública. Em seguida, uma membra com camisade entidade estudantil, foi falar pra descer a madeira no coitadinho de eu (como diz minha avó). Disse que quero pagar de professor, que eu nunca construí nada e blablablaaaaa. Aquele bom e velho ad hominem nosso de cada dia. E eu ligo?